PEQUENAS HISTORIAS





domingo, fevereiro 15

GATE 7



Grandes corredores de manga, gate 12 to gate 33, gaita para onde é que viro aquele homem parece mesmo um pinguim de negócios até tem a malinha apropriada que grande ganza o haxe do Afeganistão é fogo faltam vinte minutos para o avião partir e ando para aqui perdido sem dar com a gate apanho o próximo se perder este não há problema fico a ouvir a música do aeroporto até posso ficar a viver aqui por uns dias é isso que estes sítios têm de bom com tanta gente ninguém repara em ninguém porque também está toda a gente a chegar ou a ir para qualquer lado podia instalar um observatório e estudar minuciosamente as pessoas olha aquela mata-hari deve ir para Paris ou para Londres movimenta-se com a sensação de que domina completamente a paisagem puro sangue cosmopolita até tem o Finantial Times uma loba dos aeroportos e eu para aqui gazeado sem saber como vou dar com a gate 7 vou-lhe pedir ajuda chego ao pé dela e digo "Great queen of airports, master of international traffic can tou tell me where is located gate seven? Please?" e depois acrescento: "well, I decided to lose my plane for the pleasure of a coffee in your company" .


Posted by Pequenas Histórias 13:03 ||









quinta-feira, fevereiro 12

FIADO




As pessoas tinham-se habituado a beneficiar da concessão de fiado. Compravam a retalho , consoante as necessidades e a despesa era apontada num grosso livro de contabilidade, guardado por debaixo do balcão, com folhas reviradas pelo uso e pela gordura. Cada passivo, cada acrescento no "DEVE" sublinhava um favor, geralmente liquidado depois da feira ou nos dias de receber a pensão de velhice. Cabrita era o proprietário da única mercearia de Francelos e tomava conta do negócio com a ajuda da mulher. Ao monopólio do abastecimento de proximidade tinha acrescentado o poder de decidir se o cliente era ou não digno de crédito. Do seu humor dependia a saída de víveres quando os compradores mostravam dificuldades em liquidar as contas. "Metal vivo" gostava ele de dizer, encarpelando o dedo para o céu num gesto ameaçador.
Vi-o passados uns anos e fiquei impressionada: o homem apresentava uma barriga a transbordar da camisa, grossos braços peludos e bolas salientes no rosto. Chamavam-lhe então "Cabrita três bossas" e contava-se que aquelas deformações começaram a aparecer precisamente depois de ter negado crédito a uma velhota. A mulher suplicara, apelara às profundezas do sentimento e invocara o nome de Cristo, sem qualquer resultado. De cabeça perdida, entregou-se à perdição de lhe rogar uma praga.
Sobreveio então a doença. Atormentado, o merceeiro recusou-se a consultar um médico, em parte porque tinha medo, em parte porque via os tumores como um castigo, um saldo nas contas com a justiça intangível. Mas o mal que alastrava pela testa, abalou também a autoridade. A alcunha "três bossas" pegou de estaca e queria-se redimir: aumentaram assim os prazos de liquidez, acabaram as ameaças, transformou-se o estabelecimento numa cooperativa de crédito e o carrasco num desgraçado. Quando a velhota morreu ninguém foi ao velório. As mulheres limitavam-se a encolher os ombros e os homens cuspiam para o chão. Apurei que era viúva e só tinha familiares em França. No dia em que o merceeiro cortou o fiado isolou-a da comunidade da aldeia, da comunidade de devedores, isto é, das pessoas que têm moral para honrar um compromisso. Perder o crédito signficava perder a honra. Arranjei uma coroa de flores silvestres levei-a sozinha à campa e nunca mais olhei direito para aquela gente. Quando me vêm com a conversa de que no campo a vida é mais tranquila eu contra argumento com as vantagens do barulho e da poluição.



Posted by Pequenas Histórias 18:47 ||









segunda-feira, fevereiro 9

PESQUISA AVANÇADA



"Não percebes nada disto. Então introduzes a frase completa no motor de busca da internet? Não é assim que se faz, apanhas só lixo. Apaga "ideias para se vingar do namorado" e escreve: " namorado vingar .or. vingança" . Vês... 3500 resultados . Agora vamos apertar a rede, entra na pesquisa avançada. Na janela COM QUALQUER DAS PALAVRAS coloca aquilo que desejas fazer concretamente. (...) "humilhação" é pouco, tens de inserir todas as hipóteses. Acrescenta "ferir, envergonhar, vergonha, família, amigos". Espera , espera que ainda podemos fazer melhor; no sítio COM a EXPRESSÃO vamos pôr qualquer coisa para a debochada. Experimenta "boatos or. calúnia amante". Carrega no enter. 23 entradas: cá está. Agora é só descobrir uma boa vingança e passá-la à prática.



Posted by Pequenas Histórias 13:58 ||













Licença Creative Commons
Sob a Licença de Creative Commons.