PEQUENAS HISTORIAS





quinta-feira, dezembro 4

O CÓDIGO DE HAMURABI



"Se respondemos a provocações com novas provocações, estamos a abrir caminho para espirais de violência que nunca se sabe como vão terminar. O fundamento da vida em sociedade é negar o principio do «olho por olho e dente por dente», o individualismo selvagem e as represálias cegas."
A mulher era uma âncora.
"Ter um bocado de calma e tolerância são conquistas civilizacionais. Porque é que não tens uma conversa com o vizinho e lhe chamas a atenção para a sua conduta. Enfrentar uma situação é isso. Não é vingares-te, furando os pneus do carro só porque foi ele quem começou. Esse facto não te dá legitimidade para responderes no mesmo tom."
O marido percorreu os canais sintonizados entre o um e o cinco e reconheceu a sabedoria daquelas palavras. Como em outras ocasiões, a opinião era certeira e ajudava-o a sair das suas obsessões. Qual a vantagem de acrescentar mais conflitos aos problemas que já tinha no emprego? Para quê agravar uma situação que podia desanuviar-se com um gesto de coragem e boa vontade.
O problema é que não conseguiu adormecer naquela noite. O assunto queimava-lhe o repouso, bloqueava a porta dos sonhos. Às três da manhã levantou-se sem fazer barulho. Vestiu-se e saiu do prédio. Com uma sensação de alívio despejou a lata de ácido que tinha comprado no tejadilho do automóvel do vizinho.


Posted by Pequenas Histórias 14:20 ||













Licença Creative Commons
Sob a Licença de Creative Commons.